Feed
Posts

Entendendo os gatos

Conversa entre amigos

Beibe veio em minha direção com o rabo erguido, no alto. Ele estava com raiva? Não! Quando o gato anda assim, ele está sendo bem amigável. Pode conversar e brincar com ele. Dolly estava batendo o rabo dela. Estava na hora de brincar com ela? De jeito nenhum. Quando um gato está batendo o rabo, não fique por perto, porque está muito irritado.

Depois Beibe chegou bem perto do meu rosto e começou a cheirar tudo. Ele achava que eu estava com mau hálito? Não! Mais uma vez, ele queria ser meu amigo porque cheirar alguém é o jeito que o gato tem para dizer “bom dia”. Será que é isto que Dolly estava fazendo quando ela se encostava na minha perna e esfregava o queixo na minha roupa? Não exatamente! Os gatos têm uma glândula no queixo que deixa um cheiro (que nosso nariz não detecta) que comunica aos outros gatos “Eu passei por aqui!”.

Conversa entre amigos

Se o gato não fala, como é que eu sei tanto sobre os meus gatos? Porque eu já li muitos artigos, já conversei com o médico dos gatos (veterinário) e também há muitos anos que observo os gatos. Acabei aprendendo muito sobre os hábitos e costumes dos gatos. Por exemplo, ao observar como Beibe e Dolly me tratam, eu sei que eles acham que eu sou o “gato chefe” em casa. Com este entendimento, eu sei como tratar meus gatos para deixá-los mais felizes e saudáveis.

Os missionários que trabalham em outros países têm que fazer a mesma coisa para entender as pessoas onde eles moram. Os missionários têm que aprender a falar a língua das pessoas. Os missionários têm que aprender a saber quando as pessoas estão felizes ou tristes. Os missionários têm que saber quais são as festas e outros costumes das pessoas. Tudo isso para poder ajudar as pessoas. Se os missionários não sabem falar a língua, como eles podem falar de Jesus? Se eles não entendem como as pessoas agem, como eles podem escolher o momento certo para falar de Jesus?

Como eu levei anos para entender Beibe e Dolly, os missionários levam muito tempo para entender um novo povo. Não é fácil, não! Que tal orar pelos missionários no Canadá, que estão aprendendo a lidar com os canadenses para que possam falar de Jesus?

Peggy, Dolly e Beibe

3 Comentários para “Entendendo os gatos”

  1. TatiPedra disse:

    Oi,eu também tenho uma gatinha,ela é linda.
    O nome dela é Yui Makino,nome de uma cantora japonesa
    que eu gosto.
    Orar pelas pessoas,mostra a nossa solidariedade para com o próximo e é uma boa forma de se aproximar de Deus.
    Vamos orar para melhorar gente!
    =)

  2. Debhora disse:

    Tati, obrigada por sua mensagem e carinho!

  3. LILI ARAUNO disse:

    Boa tarde , tenho um gato que é tudo para mim, ele tem uma mania de chega perto de mim, olha para mim encosta na aprede e deita no chão com a barriga para cima, observei que faz isso sempre que pego a chave da casa para sair..

    Aguardo retorno,,

    Obrigada

Deixe uma mensagem

Spam Protection by WP-SpamFree