Feed
Posts

Conversa entre amigos

Eu estava chorando. Eu peguei Beibe no colo e passei levemente a mão nele. Conversei com Dolly ao meu lado. Depois coloquei Dolly dentro de uma gaiola e Beibe dentro de outra.

Levei os dois para o carro. Depois fomos até a casa de uma boa amiga. Peguei Beibe e Dolly e entramos na casa dela. Renata, deu um sorriso de alegria. Agora Beibe e Dolly seriam os gatos dela. Depois de muitos anos morando comigo, Beibe e Dolly teriam um novo lar.

Renata estava feliz porque ela ama Beibe e Dolly. Mas eu estava triste porque eu amo Beibe e Dolly. O que estava acontecendo?

A mudança foi ótima para ela. A mudança foi triste para mim. Eu estava me mudando para longe. Eu estava saindo do Brasil para morar em outro país e não foi possível levar meus gatos. Embora fosse triste para mim, era melhor para meus gatos. Eu não achei que era bom para mim, e as lágrimas rolaram. Depois de explicar tudo a Beibe e Dolly eu dei um abraço neles e voltei para casa arrasada.

Foi difícil. Perguntei por que as coisas sempre têm que mudar. Eu tinha dúvida se eu queria mudar mesmo. Eu não sabia o que fazer com a tristeza que estava dentro de mim.

Só tinha uma solução. Eu tinha que falar com Deus. Eu tinha que falar com Deus que eu estava triste. Eu amava meus gatinhos. Que a mudança era muito difícil para mim. Deus me lembrou que as coisas sempre mudam neste mundo, mas ele nunca muda. Ele mesmo disse, na Bíblia, “Eu sou o Senhor e não mudo” (Malaquias 3.6). Isso me ajudou. As pessoas podem mudar. As coisas podem mudar. Eu posso mudar. Mas Deus não muda. Sempre posso contar com ele. Isso me ajudou a atravessar este momento duro e triste.

Minhas lágrimas já secaram, e estou curtindo momentos alegres com um novo amigo. vou escrever sobre ele. Eu mudei de lugar, mas continuo gostando de gatos. E de vocês!

Peggy, Dolly e Beibe

Deixe uma mensagem

Spam Protection by WP-SpamFree